sábado, 20 de junho de 2009

Praça Tiradentes


A praça leva o nome de Tiradentes, homenageando a todos que idealizaram a inconfidência.
Foram muitos os que tinham a vontade de mudar nossa história: Entre os mais importantes inconfidentes estavam militares, escritores de renome, poetas famosos, magistrados e sacerdotes, como: Francisco de Paula Freire de Andrade, José Álvaro Maciel, Carlos Toledo e Melo, José da Silva Rolim, Inácio de Alvarenga Peixoto, Cláudio Manuel da Costa, Tomás Antônio Gonzaga, Domingos Vidal Barbosa, José Resende da Costa, José Aires. João Dias da Mota, Luís Vaz de Toledo Piza, Domingos de Abreu Vieira, Francisco Antônio de Oliveira Lopes.

Joaquim José da Silva Xavier foi o único enforcado. Depois de permanecer por três anos incomunicável em uma masmorra, em 21 de abril de 1792.
A forca foi construida próximo do campo da Lampadosa - hoje Praça Tiradentes no Rio de Janeiro, foi decapitado e esquartejado. Sua cabeça foi exposta em Vila Rica e os quartos do corpo dependurados em postes sendo sua memória declarada infame.

Para ser mais exato a forca teria sido erguida na pequena esquina do cruzamento de Avenida Passos e Rua Senhor dos Passos, e Tiradentes ao ser trazido a pé desse largo - atual praça Tiradentes, teria parado diante da igreja da Lampadosa e feito uma prece. seu interior atualmente fotografado pelo Claudio Lara.

Mesmo após a independência do Brasil, em 1822, Tiradentes não foi aceito como mártir da Inconfidência. Só em 1867 construiram um monumento em memória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário